No Rio Grande do Norte se falam coisas que na maioria dos outros estados brasileiros tem o significado totalmente diferente para a mesma expressão. Mas você que mora no RN entende perfeitamente o que elas significam, quer ver?

1. No RN você não vai embora, você “vai chegar”!

post-expressoes-potiguares-confundem-brasil-vouchegar

Se pra você o mais lógico é que alguém quando vai embora diga: “vou embora” , no Rio Grande do Norte quando alguém, especialmente o natalense, vai deixar um local, ele que vai chegar. Fácil, hein?

2. Já esta era pra ser uma cheirada de pescoço, mas não é bem isso

post-expressoes-potiguares-confundem-brasil-cheiro

Se pra quem não mora no RN cheirar alguém é uma ação que se faz com o nariz e um pescoço geralmente, no RN “um cheiro” não significa cheirar, mas sim, dar um beijo. “A fulana tá bem? Diga que mandei um xero!”

3. Malhar pode ser o corpo ou alguém

post-expressoes-potiguares-confundem-brasil-malhar

Malhar pra quem mora fora do Rio Grande do Norte quer dizer exercitar-se na academia, mas para os potiguares quer dizer zombar, zuar, expôr ao ridículo. Então você pode ser “malhado” no RN sem fazer nenhum exercício.

4. Essa já é conhecida por aí e o RN usa muito

post-expressoes-potiguares-confundem-brasil-massa

Apesar do Brasil já estar bem familiarizado com essa, muita gente sabe que “massa” é um prato de macarrão, uma pizza, um pão ou um bolo. Mas no Rio Grande do Norte não. Ela é uma expressão muito usada nesse estado e significa algo/alguém legal, bacana.

5. Esta pode ser para homem, mulher e até para animais

post-expressoes-potiguares-confundem-brasil-rapaz

Pensa que falar “rapaz” é para se referir à um rapaz mesmo? Não. No RN a palavra “rapaz” serve tanto pra moças quanto para rapazes, também tanto para mulheres quanto para homens. Não importa a idade, não importa o sexo. E ainda tem gente que fala assim com animais: “rapaz você mijou no sofá de novo?”

6. Calma com essa aqui! Você não está todo sujo, mas sim com sorte!

post-expressoes-potiguares-confundem-brasil-cagado

Quem há de imaginar que essa palavra não é o que é? E além do mais é algo bom? Poisé, no Rio Grande do Norte alguém “cagado” é alguém que tem ou teve muita sorte. É de bugar qualquer cérebro fora desta UF!

7. Mais uma aqui que não tem nada a ver com o que deveria ser

post-expressoes-potiguares-confundem-brasil-rim

O que é um RIM pra quem não mora no Rio Grande do Norte? Um órgão do corpo humano, certo? Poisé. No RN, e em outras regiões do Nordeste, RIM significa ruim. Ah claro! 😛

8. Fique feliz se alguém no RN te chamar assim:

post-expressoes-potiguares-confundem-brasil-tampa

Quem não mora no elefante pensa o que? Sou a tampa da panela de alguém talvez, certo? Poisé, so que no RN isso quer dizer que você é inteligente ou expert no que faz.

9. Essa é difícil até de explicar

post-expressoes-potiguares-confundem-brasil-moido

Moído não é algo triturado ou picado no Rio Grande do Norte, é uma situação complicada, uma briga, uma criação de caso, um evento embaraçoso. Tipo assim:

“Ontem o moído foi grande na festa que eu fui” = “Ontem na festa tiveram situações estranhas/constrangedoras/polêmicas.”

“Deixa de muído aí” = “Para de criar caso à toa aí.”

10. Esse pode ser empolgante pra quem ouve, mas não é

post-expressoes-potiguares-confundem-brasil-edemais

Pode parecer algo super legal, algo surpreendente que alguém tenha dito, mas no RN “é demais” (dito com vários AAAIS assim) significa que o que alguém acabou de dizer não é verdade. Exemplo: você diz “eu sou especialista em redação do ENEM”, potiguar retruca: “É demaaaais!”, ou seja, ele duvida que você seja.

11. Essa aqui significa algo folgado pra você?

post-expressoes-potiguares-confundem-brasil-frouxo

No Rio Grande do Norte – em outras regiões – não. Frouxo é quando se quer dizer que alguém é medroso ou covarde.

12. Nada mais que uma maneira inteligente de “espia só!”

post-expressoes-potiguares-confundem-brasil-pia

Pia é aquele troço que você que não mora no RN lava a mão, certo? No RN (e em outros lugares do Nordeste também) quando alguém quer mostrar algo para outra pessoa fala “pia” também. É o mesmo que espiar, olhar, enxergar. Muitas vezes quer dizer: “preste atenção em mim”.

13. “Bixiga” não significa nem balão e nem o órgão do corpo humano

post-expressoes-potiguares-confundem-brasil-bixiga

E nem o bairro tradicional de São Paulo. Bixiga significa “raios” ou “diabos”. É sinônimo de algo espantoso e de caráter ruim:

Eita bixiga = Eita lasqueira!

Tá com a bixiga = Que loucura!

Que bixiga é isso? = Que diabos é isso?

14. Galado

post-expressoes-potiguares-confundem-brasil-galado

Ovo galado? Nada disso!

Essa expressão é a melhor, é algo que só os potiguares sabem exatamente o que significa, e no momento certo. GALADO pra o resto do Brasil significa o ovo fecundado, ou seja, que vai se transformar em pintinho. Mas no Rio Grande do Norte dependendo do contexto e da entonação da frase muitas interpretações podem surgir.

Galado pode ser algo engraçado, hilário. “que cara galado!” É uma expressão comum pelo RN para designar uma figura engraçada, hilária, que acaba de criar uma brincadeira qualquer.

Pode ser também um adjetivo pejorativo, como por exemplo na frase: “Esta mulher não passa de uma galada!”.

“Que bixo Galado!” = “Que cara engraçado/escroto/esperto/safado/inteligente/e maisummilhaodeoutrascoisasquevocênãovaientenderrapidamente”

Gostou?

Então dá uma força pra gente curtindo a página do Curiozzzo no Facebook.

Anúncios

Escrito por Henrique Araujo

O criador e editor do Curiozzzo é formado em Sistemas de Informação, viciado em internet desde muito cedo, e encontrou na criação conteúdo para ela uma nova paixão. Criou este site em 2014 para levar o Rio Grande do Norte (onde vive desde criança) para o mundo de uma forma criativa e diferenciada. Siga-o: instagram.com/henrique.e.araujo

167 comentários

  1. VISH! VAI DAR CERTO! HOMI DEIXE DE GUERRA!? QUE ONDA É ESSA MERMÃO!? B A G U I DOIDO!! DÁ ERRADO PACERO! VIISSHHIII VOU NAQUELE TUMULTO!!😈 TÁ MASCANDO É?? VIISSHHIII TÁ VACILANDO É!? DEIXE DE COCOTAGE!!
    PS: SOU POTIGUAR DESDE QUE NASCI, CONHEÇO TODO AS GÍRIAS
    Tem algumas aí que nos não falamos

  2. Achei fantástico. É pena que sempre aparecem uns boys, pra lá de galados, que ficam querendo criar polêmica, tentando dar uma de tampa. Por outro lado, também vemos melindres desnecessários, mas isso ocorre em qualquer trabalho que – democraticamente – abre espaço para comentários.
    Parabéns! a festa continua…

    1. quando Boyzinho se acha medidor a malandro ou algo assim agente chama de “pinta” cagado agente usar pra quem tem sorte ou não tipo ” rapaz só tem festa aqui quando agente não vem e quando agente vem não tem novos e muito cagadas mesmo Nam” e como quase td mundo tá dizendo Não falamos muito”malhar”,falamos “mangar” porque “malha” agente fala muito quando uma pessoa e rodada tipo assim ” aquela boyzinha ficar com td mundo boy ela muito malhada ” ou quando não é malhada e ” bodona”

  3. irmãos, com o perdão de vcs discordo um pouco de alguns itens, como paulistano q viajou metade do pais pela vida e mora já a 20 anos no rn, 4 em natal e o resto no seridó, tenho lá alguma noção sobre o tema, apesar de estar desatualizado sobre AS NOVAS gírias pelo país afora, p exemplo qnd cheguei aqui ñ tinha idéia do q era MASSA (salvo nossa ‘pasta’ lá de sampa), hj parece q a gíria é mais conhecida pelo país, mas vamos ao casos q julgo falácias:

    “vou chegar”
    já era praticado em sampa por algumas periferias e ou como gíria de rua em certos segmentos, geralmente mais da ‘malandragem”

    “cheiro”
    essa é muito velha e comum muitos nordestinos SEMPRE USARAM, conheço desde a minha infância(70’s), longe de ser exclusiva daqui. aliás já conhecia de uma namorada pernanbucana q tive em sampa, uma cearense, outra paraibana, e umas duas ou tres da bahia, todas usavam a expressão e a praticavam, e como tbm tive algumas namoradas no estado antes de conhecer minha atual esposa posso afirmar q as mulheres daqui (e acho q as nordestinas em geral) DE FATO dão um ‘cheiro’ misturado no beijo, o q é ÒTIMO, quem nunca teve uma namorada nordestina ñ sabe.

    “malhar” e “malhado”
    tbm ñ é novidade apesar de ñ ser usado por todos, tbm era usada como giria de rua em sampa, no mesmo ‘naipe’ de malandragem.
    mas ñ era tão comum, ok. já p a burguesia e no geral em sampa malhar é sinônimo de “ficar” com uma mina, beijar etc… mas tenho a impressão q no mesmo uso do potiguar tbm já é mais comum hj em dia.

    “massa”
    como já disse, nunca tinha ouvido até pisar aqui em 98.

    “rapaz”
    tbm é muito comum entre nordestinos já desde a minha (distante infância) e no RJ (onde morei no fim dos 70) é usual a décadas.

    “cagado”
    ñ tem nem sentido, é a mais velha das velhas conhecida em muitos lugares do país.

    ‘rim’ “tampa” e “moído” OK, 100% potiguar!
    apesar q julgo “RIM” ser eroo crasso de linguagem mesmo e ñ propriamente gíria, mas é só minha opinião aqui.

    “frouxo”
    tbm ñ entendi prq ta na lista é antiquíssima país afora, e no minimo desde q me entendo por gnt, mas vemos até em filmes nacionais muito mais velhos q eu, ñ entendi mesmo.

    ‘pia’ e ‘galado’ tbm são bem regionais, apesar de eu achar q o “pia” ainda carrega o estigma do “falar errado”. o galado e a tal da GALA são exclusivos daqui prq nem paraibanos e cearenses conhecem bem, o siginificado de GALA estragou o uso ‘inocente’ da palavra, como “traje de gala” ou ‘sessão de gala’, heheh

    “bexiga”
    outra q é muito VELHA, porém ñ é comum na boca de oriundos em outras regiões, me parece ser usada com exclusividade por nordestinos, ou ao menos nordestinos de alguns estados.

    espero contribuir, ñ pretendo ‘jogar areia’ no seu trabalho, mas ACHEI q seria relevante destacar isso, me parece q até agora ninguém q comentou ou percebeu o q relatei.

    e parabéns pelo espaço, muitas fotos interessantes a melhor série q vi foram as 20 fotos antigas, ñ curti a ‘lista de lugares q vc nunca foi’ prq parece q a maioria foi coletado em regiões pobres enfim…..
    tbm discordaria de alguns itens da serie irônica sobre as razões p ñ vir a natal, mas ñ quero criar mais polêmica do q já fiz de sobra aqui, heheh, mas a simples idéia da lista e sua ironia já valeram. .

    abraços … e perdoe a verborragia textual, heh!

    W.

  4. Faltou “ruma” (ruma de coisa), sostô (é bastante usada e sempre achei super engracado rsrs), gelou (ficou com medo), invocado (impressionante) e outras que no momento eu esqueci rs

  5. Essa postagem ta com a mulesta do cachorro doido, mesmo que queijo, ta com a gota serena,rsrsrrs Excelente postagem, Parabéns! Sou de Mossoró-RN 🙂

  6. CARA, CONHECI O CURIOZZO HOJE, SEM QUERER, SOU DE SP, ATUALMENTE ESTOU EM PILAR DO SUL, INTERIOR, MAS MOREI EM NATAL POR VÁRIOS ANOS, QUANDO ME PERGUNTAM DE ONDE SOU, DIGO DE SP, MAS MEU LAR DE CORAÇÃO É NATAL, VALEU PELO TRABALHO, VALEU POR ME TRAZER TANTAS LEMBRANÇAS.

  7. Pingback: Curiozzzo
  8. Pois é. Nem queria me meter, mas, como não sou de engolir sapo, registro meu descontentamento, face as infelizes ilações, preconceituosas, desse cidadão Welliton Gabriel Pires, o qual, assim age, presumo, frustado com o analfabetismo daquele que registrou seu nome na certidão de nascimento, onde, ao invés do pomposo nome “WELLINGTON”, grafou a versão tupiniquim “welliton”, e não venha querer justificar que foi “escolha”.
    Enaltece a sua região sul, como se ali só tivessem membros da Academia Nacional de Letras. Nunca vi a citação “Bum dia” nem “cerogia”, o que imputo a invencionice desse Zé Goela.
    Ao final, se arvora do direito que não tem, de nos criticar: “diante da dificuldade dos povo natalense (sic) pronunciar palavras em inglês …”.!?!?!?
    Quem porra é tu, cara pálida, que vem lá da besta fera sentar a pua em nossos costumes, nossa cultura e nosso povo, bixo excumunagado?
    VAI TE LASCARRRRRRRRR!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

  9. Muito coisa aqui citada são vícios e linguagem ou erros de português ou verbetes observados em todo o Brasil, logo não são especifico do RN. Pois nos não criamos, temos o mania de imitar, no Rio Grande do Norte se imita ate sotaque. Observamos todo dia sertanejos, apresentando programas jornalísticos de televisão, tentando imitar sotaques da nossa região sul, onde cometem verdadeiros absurdos na língua portuguesa, tais como ao dar bom dia, dizer “Bum dia” e “cerogia” no lugar de cirurgia.

  10. Rapaz! Eu achei massa. Mas sei que vou provocar um muido grande com o que vou dizer. Antes de vir morar em Natal, e olha que já me sinto quase um natalense, já são dez anos na Terra do Sol Nascente, eu morei 14 anos em Salvador. Eu nem sonhava em vir pra Natal e nem imaginava que um dia viria para cá. É um pouco daquele papo de “ninguém sabe do dia de amanhã, onde vou estar ou o que estarei fazendo daqui a…” kkkk. Bem, eu digo a vocês que por aquelas bandas, a mais de dez anos atrás, já se dizia o que se diz por aqui e engraçado, com os mesmos significados, como: massa, rapaz, cheiro, tampa, rim e galado. Mas não é caso de tristeza não, tá mais pra orgulho nordestino, é como dizer que o Nordeste é um país à parte e com muito orgulho, pois podem ter certeza que lá pras bandas do Sudeste, com certeza eles nunca ouviram alguém falar como o povo do Nordeste, e eles não entendem nada kkk.

    1. Não tinha lido seu comentário, mas corroboro com seu ponto de vista. Só um exemplo, Cheiro, que depois foi simplificado para chero e xero, já vem das bandas baianas que sempre estavam mandado chero para os fas.

  11. Olá, meu nome é Kadmo, autor do dicionário de Potiguès e do Expressões populares. Muito bom seu post.Queria só acrescentar que caberia em “MALHAR” a palavra “MANGAR” que é bem mais usada aqui. Muitas destas palavras tem suas origens como o GALADO por exemplo. Vem da segunda guerra mundial devido aos oficiais que em suas festas, usavam o traje de gala e não eram muito bem vistos pela população que passou à chamar os mesmo de povo “GALADO”. CANINGAR também tem sua origem e por aí vai….. É muita fuleiragem viu!!!

    1. Perfeito seu comentário. o Termo Caningar originou-se de oficial americano muito rígido chamado Cunninger. Diante da dificuldade dos povo natalense de pronunciar palavras em ingles, simplificaram para Caninga e posteriormente Caningado passou a ser adjetivo de chatice, caxias, marrento, etc

  12. “Bixiga lixa”, “anrra peste”, “aí dento”, “infeliz das costa ôca”, “caba de peia”, “homi, deixe de guerra”, “fi de rapariga”, “abestaiado”, “rolé da porra (se referindo à longas distâncias”…dentre outras.

  13. Kkkkkkkkk sou de Natal mas já moro a 22 anos em SP.. E amei matar saudade das palavras que.. muitas eu já tinha me esquecido.. amoooo minha Natal seus gelados. 😆

      1. Cara, acho seu trabalho bastante interessante, não só de mostrar nossos hábitos e curiosidades, mas também as fotos e histórias. Porém, tenho uma ressalva a fazer em relação a você dizer que determinadas coisas no Brasil é assim mas aqui não. Como que não conhecemos o verdadeiro sentido das palavras citadas. Exemplo de como poderia ser, todos nós sabemos que o rim é um órgão importante do corpo humano, entretanto aqui essa palavra também é usada com outro sentido, como ruim, maldade etc. Bom, não sei se só eu penso dessa forma, mas isso acaba que sendo munição para os preconceituosos. Bom, espero que não me leve a mau, mas é apenas uma sugestão. De toda forma continuarei a acompanhar e divulgar seu trabalho, independente de você acatar minha sugestão ou não. Não sei se você ser daqui do RN ou não mas quero te agradecer pela iniciativa e desejar sucesso. Muito obrigado!.

Diga o que achou:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s