Este potiguar escapou por um milagre de morrer nas garras de Lampião

Em 1927 o sertão do Rio Grande do Norte era “visitado” pelo maior cangaceiro da história do Brasil, o pernambucano Virgulino Ferreira da Silva, o famoso Lampião, de quem já mostrei aqui um vídeo inédito.

Seu ataque às terras potiguares, junto com um numeroso e feroz bando de cangaceiros, aconteceu em 27 de Junho, e tinha como principal objetivo a crescente cidade de Mossoró.

Ao longo do trajeto do cangaceiro várias comunidades e propriedades foram invadidas, roubadas e saqueadas. Foi um imemoriável frenesi de medo, terror, gritos, sangue e mortes.

Nestas comunidades o ataque nunca será esquecido, e em alguns destes locais existe uma luta muito interessante e louvável para preservar a memória daqueles dias estranhos e intensos. Um destes locais é a cidade de Antônio Martins, que na época se chamava Boa Esperança.

É lá onde mora Vicente Teixeira de Lira, o corajoso homem que escapou por um milagre de morrer nas garras de Lampião e de seus capangas:

post-homem-senhor-potiguar-escapou-milagre-morrer-cangaceiro-lampiao

O caso começou quando o seu Vicente deu uma resposta que o chefe cangaceiro pernambucano considerou insolente e foi “convocado” por Lampião.

Vicente foi então obrigado a seguir à frente do bando, segurando na correia do cavalo de Lampião. Em dado momento ele escorregou no chão de terra e o cavalo do chefe dos bandidos quase lhe colocou no chão.

Foi o que bastou para o pobre aldeão levar uma extensa cutilada de punhal. Para piorar sua situação, em frente à igreja de Santo Antônio, outros bandoleiros fizeram pouco caso de sua má sorte e o obrigaram a beber cachaça. O homem quase morreu.

Não deixe ver também o natalense que foi o primeiro civil a morrer pilotando um avião no Brasil

Fonte: TOK de História

Anúncios