8 frutas exóticas do Rio Grande do Norte que você provavelmente não conhece

Que o RN tem uma grande variedade de frutas todo mundo já sabe, mas dessa vez encontramos frutas que são atualmente exóticas, e outras raríssimas, tão raras que eram apanhadas em matas ao redor da capital há mais de 100 anos atrás. Podemos te garantir que você não conhece a maioria delas.

Algumas delas são da época em que existiam apenas dois mercados em Natal, um na Ribeira e outro no Centro, ambos simples e bem pequenos.

Soubemos destas frutas através do escritor natalense João Lindolpho Câmara que publicou um livro de sua autoria chamado “Memórias e devaneios” em 1938 relatando com detalhes como era Natal em 1872.

1. Cambuí (ou Camboim)

Esta existe(iu) em Natal há mais de 100 anos, hoje é uma fruta rara, mas amostras já foram coletadas no município de Rio do Fogo (a 70 km de Natal). Ela é pequena e muito doce, podendo aparecer nas cores amarela, vermelha e roxa. Ela também é prima da goiaba, e da jabuticaba. Seu nome é de origem indígena e significa “folha que cai”, uma vez que nos períodos outono/inverno a árvore fica em completa nudez.

2. Guabiraba

A guabiraba também existe há mais de um século na cidade de Natal. Ela pode ser amarela, ou escura, quase preta, sendo a preta bem mais adocicada. Em algumas regiões a chamam de guabiroba. Ela é muito rica em vitamina C e tem propriedades medicinais.

3. Maçaranduba

As maçarandubas são da família do sapoti, e hoje são raras, mas também foram presentes há séculos em Natal. Provavelmente as da espécie Manilkara Triflora, também conhecidas como Maçarandubas de Tabuleiro, e que são encontradas em quase toda região litorânea do país. Elas são frutinhas pequenas, ovais, podendo apresentar-se nas cores vermelha, alaranjada e preta quando bem maduras.

4. Oiti

O oiti é uma planta bastante comum na arborização urbana do Brasil, mas quase não prestamos atenção nela. A fruta é carnosa, de cor variando entre amarelo e alaranjado quando madura, e mede uns 6 cm de comprimento em média. O oiti também é conhecido pelos nomes populares de goiti, goiti-iba, manga-da-praia, milho-cozido, oiti-cagão, oiti-da-praia, oiticica, oitizeiro, entre outros.

5. Cajarana (ou Cajá-manga)

Esta apesar de rara ainda pode ser encontrada nos dias de hoje, e é talvez a mais conhecida daqui da lista. Ela é encontrada nas regiões Norte e Nordeste do Brasil, inclusive em Natal. Possui tons amarelados lembrando uma manga pequena, e tem casca dura. O sabor dizem que é pouco ácido se for consumida ao natural, e seu caroço é fibroso e cheio de filamentos. A cajarana não tem este nome à toa, ela é da família do cajá, e inclusive dizem que seu sabor é parecido ao dele.

6. Ingá

O ingazeiro, que dá origem ao fruto Ingá, é uma planta comum em áreas úmidas, próximas à lagos e rios. Também é de origem indígena, significando “ensopado”, em alusão à sua característica aquosa. O ingá também é conhecido como ingá-cipó, ingá-de-metro e rabo-de-mico. Os ingás nascem dentro de uma vagem com aproximadamente um metro de altura, e possuem uma polpa branca. Fala-se que ele tem ótimas propriedades medicinais além de muito nutritivo.

7. Ubá-Peva (ou somente Ubá)

Ubá-Peva vem do tupi guarani e significa “fruta achatada”, tanto pelo formato do fruto ou mesmo pelo hábito de baixo porte da planta. O Ubá também é chamado de Uvaia do campo, Pessegueiro rasteiro, Pitangão dos Pampas e Fruta de veado. Não se sabe o Ubá é uma fruta muito gostosa, já que é uma fruta sucosa, ácida, e com um gosto exótico de abacaxi com uvaia e… bem… cebola! :\

8. Guajiru (ou Icaco)

Guajiru é uma fruta rara, de cor arroxeada e amarelada, que lembra uma azeitona, só que com popa branca e adocicada. No RN já foi encontrada nas praias de Búzios e em outros locais de Nísia Floresta. Ela também é conhecida pelos nomes de: ajuru e icaco.

Relatos contam que colher algumas dessas frutas antigamente era tarefa bem difícil. Os corajosos tinham que enfrentar inimigos traiçoeiros dos matos como formigas de fogo, cobras escondidas nas moitas e vespas dos galhos das plantas.

Fonte: Fauna e Flora doRN, Chá Benefícios, J Ananias, Blog Papa Jerimum, A Planta da Vez, Web Laranja, Barros Ambientalista, e Colecionando Frutas

Anúncios