15 curiosidades sobre chegada da TV ao Rio Grande do Norte [inédito]

Depois daqueles 12 fatos curiosos sobre a chegada do rádio ao Rio Grande do Norte aqui está um pouco da chegada da TV no Rio Grande do Norte.
A televisão foi implantada no Brasil em 1950, por Assis Chateaubriand Bandeira de Melo, com a TV Tupi (inicialmente com o nome de PRF 3), na cidade de São Paulo. Ele espalhou aparelhos de TV pela cidade para pessoas que nem se quer sabiam o que era uma televisão.
O Brasil foi quarto no mundo a receber a TV, e o primeiro da América Latina, mesmo com as pesquisas iniciais apontando a inviabilidade do projeto.
No nordeste “A TV Jornal do Comércio” de Recife foi a primeira emissora ser implantada, mas isso só ocorreu em 1960. Veja agora 10 curiosidades sobre a chegada da TV no estado:

1. O primeiro receptor de TV da cidade de Natal foi trazido no início do ano de 1961

Televisão nos anos 50
Ele foi trazido pelo jovem Moacyr Gomes da Costa que retornava a Natal após estudar em São Paulo.

2. Naquele tempo o único aparelho de televisão de que se tem notícia foi provavelmente o da família Miranda Gomes

Televisão nos anos 60
Naquele ano, a única televisão de que se tem notícia foi muito provavelmente o da casa da família Miranda Gomes.
O professor Fred Sinezando, que morava pela região conta que à noite as pessoas se aglomeravam nas calçadas para tentar ver a novidade. Todo mundo estava tão “hipnotizado” com a tecnologia nova que ninguém reclamava de ver apenas um canal cheio de ruído (“chuviscos” na imagem) e um som bem precário).

3. Era uma luta captar algum sinal

Profissionais da primeira emissora de TV do Brasil “TV TUPI”, inicialmente chamada de PRF3
O professor conta ainda que após muitas tentativas insistentes de se captar o sinal vindo de Recife, finalmente uma imagem chuviscada e cheia de sombras foi captada.
A vizinhança estava toda presente para ver a novidade e foi uma alegria geral. O problema é que a recepção era muito instável. Para se conseguir continuar vendo a péssima imagem foi necessário o escritor Carlos ficasse horas no telhado, sem se mexer, segurando a antena.

4. E só dava pra ver 6 horas de programação

Ronald Golias contracenando com Pelé em ‘Família Trapo’; a apresentadora Hebe Camargo ajudando funcionários durante grande incêndio que acometeu a Record em 1966 e o programa ‘Jovem Guarda’, apresentado por Roberto Carlos. Foto: Arquivo / Estadão
Isso mesmo. Nos anos 60 a programação diária da TV vinda de Recife começava por volta de 17h e encerrava 23h.

5. Alguns natalenses ligavam a TV antes mesmo de começar a programação

Teste Televisivo criado pela RCA em 1939
O professor fala que era um deles, e só viam assim o desenho de um índio, símbolo da TV Jornal do Comércio.

6. Um programa que dava uma boa audiência na cidade na época era o “TV Ringue”

O famoso lutador Ted Boy Marino, conhecido como “rei do telecach” na época
Com o lutador Ted Boy Marino, conhecido como “o lutador galã” e “rei do telecach”. Havia também os programas de auditório “Noite de Black-Tie” e “Você faz o Show” (com Fernando Castelão e Lolita Rodrigues). Lembra? Não né?!
Esses dois últimos programas faziam as famílias se reunirem em frente à TV para assistir as atrações nas noites de sábado e domingo. Sempre havia uma atração nacional no final.

7. Na sequência surgiram uns seriados, que chegavam “atrasados” à cidade

Série The Monkees dos anos 60
Como “Combate”, “The Monkees”, “Big Valley”, “A Feiticeira” e programas como: “Esta Noite se Improvisa”, “Família Trapo” e “Corte Rayol Show”. Não haviam redes de televisão como hoje, e os programas gravados no Rio ou São Paulo só eram exibidos em Recife e Natal uma semana depois.

8. A primeira emissora com produção local só chegou em 1972

Natal-RN nos anos 70
Foram necessários 22 anos após a implantação da primeira emissora, para que o RN tivesse a sua primeira emissora televisão local e regional. Depois só no final dos anos de 1980 foram instalas outras emissoras.

9.  A primeira emissora implantada no estado foi a “Televisão Universitária”

Prédio da TVU antigamente. Foto: http://www.tvu.ufrn.br/
Isso em dezembro de 1972. A TVU, como é mais conhecida, é uma TV pública, pertencente a Universidade Federal do Rio Grande do Norte, com a proposta de transmitir conteúdo educativo. Ela é uma das mais antigas emissoras educativas do país, atrás da TV Universitária de Pernambuco, fundada em 1976.

10. Os potiguares só começam a se ver na TV com o surgimento da primeira emissora de televisão comercial

Uma das primeiras marcas da TV Ponta Negra (Natal)
O marco da história da televisão no estado é o surgimento da primeira televisão comercial do Rio Grande do Norte, a TV Ponta Negra, em 1987, que colocou o estado no cenário nacional e os potiguares começam a se ver na tela através dos telejornais.

11. A concessão da TV Ponta Negra foi doada pelo General Figueiredo ao então Senador Carlos Alberto de Sousa por serem grandes amigos e aliados

Carlos Alberto de Sousa, dono da TV Ponta Negra
No documentário “TV Ponta Negra: o início da TV comercial do RN”, o jornalista Paulo Tarcisio relata que por ser de origem humilde, Carlos Alberto de Sousa era hostilizado e sentia que só seria respeitado e teria
voz se tivesse seu próprio veículo de comunicação.
O jornalista relata que em uma conversa do senador com o presidente Figueiredo, contou seu sofrimento, “e o presidente lhe disse “entre em uma concessão que eu lhe dou um canal de televisão”.
.
Em seguida, Sousa conversou com Silvio Santos, que cedeu alguns equipamentos para o início das transmissões, e no dia 15 de março de 1987 a afiliada do SBT entrou no ar transmitindo ao vivo a posse do governador Geraldo Melo.

12. Depois da afiliada do SBT na cidade, outros políticos entraram na corrida para ganhar uma concessão de TV no Rio Grande do Norte

Senor Abravanel (Silvio Santos) em 1975
As concessões da TV Cabugi, afiliada da Rede Globo e a TV Tropical, afiliada da Manchete (inicialmente), cujos proprietários eram o ministro Aluisio Alves e o senador José Agripino Maia, respectivamente, foram outorgadas em 1986.
Já a TV Potengi, pertencente ao ex-governador Geraldo Melo, teve sua concessão outorgada em 1988
para transmitir a programação da TV Bandeirantes.

13. No início, as condições eram precárias e fazer televisão era um desafio

Estúdio da TV Gazeta nos anos 70
No documentário “TV Ponta Negra: o início da TV comercial no RN”, Micarla de Sousa, filha de Carlos Alberto de Sousa, relembra as dificuldades do início: “o estúdio media dois por dois, era uma coisa mínima”, além disso, fala também de como foi criado o cenário para o primeiro programa ‘O povo na TV’, apresentado por Paulo Tarcísio.

14. O primeiro telejornal de Natal era chamado de “Jornal da Cidade”

Filmagem na antiga TV Tupi
E a falta de recursos acabava limitando sua produção. O diretor executivo da TV Ponta Negra, Bosco Afonso, relata que “era uma espécie de jornal falado porque não tínhamos recursos para ir para a rua com a equipe”.
Ele conta ainda que o jornal ia ao ar por volta das 18h30, durava trinta minutos e tinha dois apresentadores que narravam as notícias do dia.

15. Mas na TV Cabugi (atual InterTV Cabugi), afilida da Rede Globo, a situação era diferente

Site da TV Cabugi nos anos 90
A jornalista Ana Luiza Câmara, em entrevista para “Os Caminhos da TV no RN: uma análise do conhecimento existente sobre a história da TV potiguar” de Luciana Salviano Marques e Valquiria Kneipp (UFRN, Natal, RN), contou que a emissora possuía 7 equipes de reportagem, compostas por repórter, cinegrafista, motorista e operador de VT.
Ela conta ainda que “tudo seguiu a cartilha da Globo”, com profissionais vindos de Recife, a OPJ (Operação Portátil de Jornalismo) mostrava como deveria ser o funcionamento da TV. “Eles estavam abrindo muitas afiliadas e já tinham uma equipe pronta pra ir treinar”, completa.
Com informações do professor Fred Sinezando Rossiter publicadas no livro “Natal no Século XX” e “Os Caminhos da TV no RN: uma análise do conhecimento existente sobre a história da TV potiguar” de Luciana Salviano Marques e Valquiria Kneipp (UFRN, Natal, RN).
🔥704 Visualizações

Henrique Araujo

O criador do Curiozzzo é Bacharel em Sistemas de Informação, viciado em internet desde muito cedo, e encontrou na criação de conteúdo uma nova paixão. Criou o blog em 2014 para levar o Rio Grande do Norte (onde vive desde criança) para o mundo de uma forma criativa e diferenciada. Siga-o: instagram.com/henrique.e.araujo

5 Comentários

  • Foi bom recapitular. Recentemente, estou revendo um livro do Jorge Amado “Bahia de Todos os Pobres”. Houve incêndios criminosos em Salvador. Como aqui. Hoje prefiro que não tenham permitido o aproveitamento do meu curriculum para ensinar na FARN, não me acostumaria aos valores da professora Ângela Guerra e seu seguidores.

  • A primeira TV da América latina foi no México, a Tupi foi a segunda. Mas foi a primeira da América do Sul. As programações eram majoritariamente noturnas no início porque, além dos aspectos sociais, a propagação de sinais eletromagnéticos a noite é melhor, mesmo que ligeiramente nas frequencias mais altas.

    • Olá Geraldo! Em um documento elaborado pela UFRN, no qual nos baseamos, esta informação é de que a primeira emissora foi mesmo no Brasil. A TUPI consta como a primeira e era chamada de PRF3. Se você tiver algum link que embase sua informação por favor nos passe, ok? Obg

  • Excelente a matéria sobre o surgimento da TV no RN. Parabéns!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *