Leite de jumenta atrai investidores no Rio Grande do Norte; queijo custa R$ 3 mil o quilo

Você beberia leite de jumenta?

Sabia que o queijo dela é um dos mais valorizados do mundo?

Pois isso já é uma realidade no Rio Grande do Norte. Investidores chineses e ingleses têm um projeto ambicioso para ser desenvolvido no sertão do RN. A ideia é produzir leite de jumenta para a fabricação de um dos queijos mais caros do mundo: o pule.

Queijo de jumenta
Queijo Pule: além de ser o mais raro e caro do mundo, é iguaria ao nível do caviar (Marco Djurica/Reuters).

Consumido principalmente na Ásia e Europa, o quilo do pule pode chegar a 3 mil reais. O local escolhido para a criação dos animais foi o município de Felipe Guerra, cidade com aproximadamente 6 mil habitantes na região Oeste do estado.

O projeto chegou a cidade depois que uma empresa potiguar comprou uma propriedade com 475 hectares na zona rural de Felipe Guerra. A ideia é que os municípios que já fazem o trabalho de captura dos jumentos se responsabilizem pela entrega dos bichos. No entanto, ainda não existe uma previsão para o projeto começar, pois estão na dependência da adesão dos criadores da região.
Jumentos recolhidos em estradas pernambucanas são levados ao Parque Ecológico (Foto: Odacy Amorim/ Arquivo pessoal)
Para associação protetora dos animais, uso das jumentas na produção de leite pode solucionar problema do abandono de animais (Foto: Odacy Amorim/ Arquivo pessoal)
A ideia foi bem recebida pela associação protetora de animais que recolhe jumentos nas estradas do estado. Atualmente, a associação cuida de 700 animais. De acordo com Eribaldo Gomes, responsável pela associação, o uso das jumentas para a produção de leite pode solucionar um problema antigo. “A questão do leite faz com que mais pessoas acreditem nisso e que se encontre uma solução para esses animais”, diz Eribaldo.
Representantes da empresa e da prefeitura de Felipe Guerra estiveram em Natal com o secretário de Agricultura do estado, Guilherme Saldanha, que declarou total apoio à abertura da nova atividade econômica. O secretário também projeta a exportação da carne de jumento para o exterior.
Veja uma matéria em vídeo sobre o assunto:

 

O leite de jumenta é o mais parecido com o humano, e tem sido apreciado ao longo dos séculos, especialmente pelas suas virtudes cosméticas e dietéticas. Altamente nutritivo, contém baixo teor lipídico (gorduras) e elevada taxa de lactose. A porcentagem dessas substâncias os irmana. A primeira é a lisozima, proteína que destrói bactérias patogênicas; a outra, a lactoferrina, atua na absorção do ferro na nutrição infantil. 

Legal né?! E se gostou veja também a polêmica história de um churrasco de carne de jumento no Rio Grande do Norte

Vídeo: matéria do programa “Fala Brasil”. Com Informações e fotos de Revista VEJA e FUNDAJ

🔥221 Visualizações

Henrique Araujo

O criador do Curiozzzo é formado em Sistemas de Informação, já foi dono de startups, administrador de grupos, empresário, mas sempre foi um amante da internet, primeiro como desenvolvedor e depois como produtor de conteúdo, desde a chegada dela no Brasil. Em 2014 criou o blog e encontrou na história e na cultura de onde mora uma nova paixão. Hoje ele leva o Rio Grande do Norte para o mundo de forma respeitosa, criativa, curiosa e única. Siga-o: instagram.com/henrique.e.araujo

1 Comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *