Uma locutora mulher inventou nome falso para poder trabalhar em Natal-RN

Esta é uma história curiosa sobre o rádio no Rio Grande do Norte.

O rádio começou no RN em 1939, quando Natal tinha uma população com cerca de 50 mil habitantes.

Naquele ano a cidade tinha apenas amplificadores de som (as chamadas divulgadoras), que estavam espalhados pelas ruas e praças da cidade transmitindo músicas, dramas e notícias para a população.

Sede da antiga Rádio Poti, em Natal. Foto: Brechando.com

Na cidade existia apenas uma “emissora” de recife, chamada Agência Pernambucana, que ficava na Av. Tavares de Lira no bairro da Ribeira. Esta rádio pertencia à Luís Romão de Almeida, e tinha uns 22 alto-falantes espalhados pelas cidade.

Além da programação comum, havia jornais falados, com notícias da Segunda Guerra em que Natal participou apoiando os EUA.

Ilustração do jornal “Suplemento Nós do RN” – Foto: https://docplayer.com.br/11400170-A-saga-do-radio-potiguar.html

A primeira emissora de rádio chegou a Natal nos anos 40, foi a Rádio Educadora de Natal (“REN”), fundada por Carlos Lamas e Carlos Farache, mas depois a “REN” se tornou a famosa Rádio Poti.

Naquela época a sociedade brasileira era bastante machista, até bem pouco tempo a mulher sempre foi mantida em segundo plano. Na “família ideal” ela era submissa ao homem, e os deveres que a cercavam eram muitos, mas direitos essenciais como o de trabalhar fora do lar eram praticamente nenhum.

Figura ilustrativa – uma mulher da época e sua família

Foi o caso da Eunice Campos, que em depoimento gravado no dia 15 de novembro de 2000, afirma que, ao ser convidada para trabalhar na Rádio Poti, no início dos anos cinqüenta, passou a usar o pseudônimo de Sandra Maria para que seu pai não descobrisse e a proibisse de trabalhar.

Gostou? Veja como foi a chegada do rádio ao Rio Grande do Norte

🔥201 Visualizações

Henrique Araujo

O criador do Curiozzzo é formado em Sistemas de Informação, já foi dono de startups, administrador de grupos, empresário, mas sempre foi um amante da internet, primeiro como desenvolvedor e depois como produtor de conteúdo, desde a chegada dela no Brasil. Em 2014 criou o blog e encontrou na história e na cultura de onde mora uma nova paixão. Hoje ele leva o Rio Grande do Norte para o mundo de forma respeitosa, criativa, curiosa e única. Siga-o: instagram.com/henrique.e.araujo

3 Comentários

  • Gostei da publicação sobre a chegada do rádio ao RN. Parabéns, Henrique Araújo, por mais esta excelente e informativa postagem.

    • Muito obrigado sr. Walcy. Fico muito feliz em ver seus comentários e saber de sua participação ativa conosco. Fazemos as publicações com muita verdade e sentimento. Abraços!

      • Não há o que agradecer, Henrique. Acompanho com todo o interesse as publicações do Curiozzzo. Tenho laços afetivos e familiares com o RN, além de ser jornalista que militou por muitos anos na imprensa escrita e falada no Rio de Janeiro. Um afetuoso abraço!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *