Entre os anos 60 e 70 haviam corridas de carros alucinantes pelas ruas de Natal (RN)

Entre os anos 60 e 70 a cidade de Natal vivia intensamente o surgimento do Rock’n Roll, ritmo que chegou até a ser proibido. As famílias e as mídias mais conservadoras tinham medo daquela era, e os jovens em geral eram fascinados com a chegada das músicas, dos filmes, das lambretas e posteriormente dos carros da geração, como o Karmann Ghia.

Veículo “Karmann Ghia”. Foto: Quatro Rodas

Os homens jovens e abastados, ou melhor, os “playboys riquinhos”, que antes circulavam em lambretas e motos, passaram a utilizar carros e organizavam “pegas” alucinantes nas pistas da Avenida Hermes da Fonseca, Deodoro da Fonseca e Rua Potengi, no centro da cidade.

Inauguração Posto São Luiz 1 (vizinho à atual loja do Habib’s), em Natal em 1960.

Os “pilotos” gostavam de se exibir para as meninas em frente à Escola Doméstica, o colégio Atheneu e o CIC (Colégio Imaculada Conceição). E a polícia? Bem, a estrutura de fiscalização do Detran se resumia a um único jipe azul bem velho que sempre ficava “na saudade” quando tentava alcançar os playboys. As corridas reuniam dezenas de curiosos, que se reuniam à noite na curva da pista que ficava na Praça Pedro Velho ou na descida da Rádio Poti, para acompanhar as manobras radicais.

Racha de carros modelo “Sinca Chambord” (motor V-8) na Esquina da Deodoro entrando na Apodi. Célio e Rubens Barros no pega.

Os moradores da região se empolgavam mesmo era com algumas corridas “oficiais” que chegaram a ocorrer. As ruas eram isoladas e havia limitação de velocidade em alguns trechos, estas nem sempre obedecidas. A população em peso acompanhava esses eventos mesmo sem arquibancadas ou camarotes. Os expectadores se viravam sem proteção nenhuma em cima de muros e até em cima de postes e árvores. Havia até torcida organizada.

Lembrando que os “pegas”, “rachas” e outras competições não oficiais são práticas perigosas e proibidas pelos órgãos de trânsito em todo país.

E se gostou veja também o primeiro carro a chegar em Mossoró (RN)

Com informações do livro “Natal no Século XX” de Fred e Carlos Sinezando Rossiter

🔥412 Visualizações

Henrique Araujo

O criador do Curiozzzo é formado em Sistemas de Informação, já foi dono de startups, administrador de grupos, empresário, mas sempre foi um amante da internet, primeiro como desenvolvedor e depois como produtor de conteúdo, desde a chegada dela no Brasil. Em 2014 criou o blog e encontrou na história e na cultura de onde mora uma nova paixão. Hoje ele leva o Rio Grande do Norte para o mundo de forma respeitosa, criativa, curiosa e única. Siga-o: instagram.com/henrique.e.araujo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *