Astrônomos da UFRN descobrem novo planeta raro e quarenta vezes maior que a Terra

Não é de hoje que pesquisadores da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) surpreendem com suas capacidades e feitos. A Universidade possui uma equipe que trabalha realizando estudos diretamente com a NASA.

Eles são o Grupo de Estrutura, Evolução Estelar e Exoplanetas, do Departamento Física Teórica e Experimental, que desta fez participaram da descoberta de um novo exoplaneta, aqueles planetas que estão fora do nosso sistema solar, e isso é muuuito massa!

O departamento de Física Teórica e Experimental da UFRN

O novo planeta se chama TOI-257b (HD 19916) é considerado um mundo gasoso em função da baixa densidade. Ele está a cerca de 250 anos-luz de distância da Terra e completa uma órbita em torno de sua estrela a cada 18 dias. A dele é quarenta vezes maior que a da Terra e o volume é quase 350 vezes maior.

“Esta é uma descoberta importante para nosso grupo na UFRN, pois, em dois anos, estamos anunciando o segundo exoplaneta com nossa participação”, disse ao G1/RN o astrônomo José Dias Nascimento Júnior, que participou da descoberta.

Imagem do planeta TOI-257b (HD 19916) descoberto pelo Grupo de Estrutura, Evolução Estelar e Exoplanetas, do Departamento Física Teórica e Experimental da UFRN

O TOI-257b é um exemplo do que os astrônomos chamam de ‘sub-saturnos’, que são planetas maiores que Netuno e menores que Saturno. É um tipo de planeta ausente no sistema solar, apesar de possível. O doutorando Leandro de Almeida explica que a nova descoberta é de um exoplaneta aparentemente raro (com o tamanho entre Netuno e Saturno).

E olha que legal, esse é o segundo exoplaneta descoberto com participação do grupo da UFRN e com a utilização dos dados do satélite caçador de planetas da NASA, o famoso TESS (Transiting Exoplanet Survey Satellite). Em 2019, o grupo anunciou o exoplaneta do tipo “Saturno quente” TOI 197b com período orbital de 14 dias.

Alunos e professores do departamento de Física Teórica e Experimental da UFRN

E mais legal ainda, em janeiro de 2021, a missão TESS entregou um total de 1.604 candidatos planetários e observações de acompanhamento que resultaram em um total de 37 descobertas planetárias confirmadas.

O grupo da UFRN é, atualmente, o único time brasileiro diretamente envolvido com a descoberta de exoplanetas com o TESS.

Gostou? Veja o dia em que astrônomos potiguares criaram o método para encontrar novos planetas e a NASA iria usá-lo

Vimos no: G1/RN

🔥131 Visualizações

Henrique Araujo

O criador do Curiozzzo é formado em Sistemas de Informação, já foi dono de startups, administrador de grupos, empresário, mas sempre foi um amante da internet, primeiro como desenvolvedor e depois como produtor de conteúdo, desde a chegada dela no Brasil. Em 2014 criou o blog e encontrou na história e na cultura de onde mora uma nova paixão. Hoje ele leva o Rio Grande do Norte para o mundo de forma respeitosa, criativa, curiosa e única. Siga-o: instagram.com/henrique.e.araujo

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *