Bem vindo à antiga “São Bento do Bofete”, no Rio Grande do Norte

Bofete, pra quem não é do nordeste pode parecer um nome estranho, mas é gíria usada para expressar um tapa de mão fechada, ou melhor: um soco. E você sabia que a gíria já deu nome até em cidade? 

Pois esse já foi o nome da cidade que hoje é chamada de Janduís. Uma pequena localidade do Médio Oeste do Rio Grande do Norte, cercada por serras e de pouco mais de 5 mil habitantes. Ela fica distante 286km de Natal, ali pertinho de Patu, Umarizal e Caraúbas.

Cidade de Janduís, RN, atualmente. Foto: Prefeitura Municipal de Janduís (http://janduis.rn.gov.br/).

Graças aos tradicionais grupos de teatro, Janduís tornou-se conhecida nacionalmente como “Estrela do Sertão”, em homenagem aos grupos de artistas. Mas a cidade possui uma agenda cultural variada, como os festejos de Santa Teresinha, a comemoração da semana santa, que é considerada uma das maiores do estado, e a comemoração da emancipação política, claro.

A fundação da povoação ocorreu graças a um fazendeiro chamado Canuto Gurgel do Amaral, dono da maior parte das terras, que tentando desenvolver a comunidade fez doação de um terreno em pagamento a uma promessa feita a São Bento, padroeiro da cidade. Canuto então construiu a primeira igreja do município em 1912. A partir daí foram construídos prédios comerciais na cidade e instalada a primeira feira livre em 1926.

E agora vem o porquê do nome. Acontece que nessas antigas feiras populares era comum a ocorrência de tumultos por interesses conflitantes e variados, e a partir disso aconteciam agressões como troca de socos e “bofetes”. Daí o nome da cidade virou “São Bento do Bofete”, denominação que permaneceu por muitos anos.

Feira popular em Feira de Santana (Bahia). Foto meramente ilustrativa.

Mas a cidade também teve outro nome. Em 1938, a localidade passou a ser distrito de Caraúbas e ganhou o nome de Distrito Getúlio Vargas, e em 1943 mudou definitivamente para Janduís, em homenagem aos índios pioneiros da região.

Gostou? Então você não pode deixar de ver também aquela cidade do Rio Grande do Norte que possuía dois nomes

🔥169 Visualizações

Henrique Araujo

O criador do Curiozzzo é formado em Sistemas de Informação, já foi dono de startups, administrador de grupos, empresário, mas sempre foi um amante da internet, primeiro como desenvolvedor e depois como produtor de conteúdo, desde a chegada dela no Brasil. Em 2014 criou o blog e encontrou na história e na cultura de onde mora uma nova paixão. Hoje ele leva o Rio Grande do Norte para o mundo de forma respeitosa, criativa, curiosa e única. Siga-o: instagram.com/henrique.e.araujo

1 Comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *